Endocrinologia Pediátrica

A Endocrinologia Pediátrica exige uma perfeita combinação de conhecimentos pediátricos e também de endocrinologia

 

No âmbito da medicina, a área da Endocrinologia Pediátrica exige uma perfeita combinação de conhecimentos pediátricos e também de endocrinologia. Dessa maneira, o médico especializado nesse segmento terá condições de efetuar diagnósticos e de estabelecer tratamentos adequados para sanar disfunções hormonais que surgem durante a infância e a adolescência. Tais alterações hormonais são as responsáveis por determinar os processos de crescimento e o desenvolvimento adequado do corpo, que está em fase de transição da infância para a vida adulta.

A endocrinologia pediátrica conhece todas as fases de crescimento de uma criança e adolescente, estando dessa maneira apta a atuar da melhor maneira possível em cada uma dessas fases, prevenindo e tratando possíveis transtornos hormonais que possam ocorrer.

 

O período Neonatal

Nesse período é comum surgirem transtornos como hipoglicemia, hipotireoidismo congênito, hiperplasia adrenal congênita e, inclusive, casos de diabetes mellitus tipo 1.

O crescimento tanto de crianças quanto de adolescentes deve ser analisado desde o nascimento até a obtenção da estatura final. Os indícios de que está a ocorrer um crescimento inapropriado correspondem a percentis ou canais de crescimento abaixo da média da população ou abaixo do padrão genético da família. Além disso, a desaceleração do crescimento com relação à velocidade esperada para a idade, sexo e a previsão de estatura final abaixo da estatura do padrão familiar, são indicativos para averiguar se há algum transtorno.

 

Teste do Pezinho

Também conhecido triagem neonatal, esse teste deve ser efetuado no momento da alta do berçário, entre 48 horas e 72 horas de vida. Esse teste assegura um tratamento de hipotireoidismo congênito já nos primeiros 15 dias de vida. No entanto, vale lembrar que um resultado negativo não elimina ausência de tratamento e, caso os sintomas surgirem, a criança mais tarde a uma avaliação de ambulatório com o intuito de resultar um diagnóstico mais preciso.

 

Puberdade precoce

Geralmente se considera o início da puberdade entre os 8 e os 13 anos para as meninas. Já os garotos, a puberdade inicia entre os 9 e os 14 anos. Quando essa fase inicia em garotas com menos de 6 anos ou em meninos menores do que 7 ou 8 anos, ela é considerada um fenômeno precoce. Tal caso exige investigação e geralmente tratamento.

Até mesmo a puberdade tardia, tanto para meninos e meninas, é algo que deve ser levado em consideração pelo endocrinologista.

 

Obesidade e diabetes

Geralmente sendo o resultado de problemas genéticos e alimentação inadequada, a obesidade e a diabetes são problemas cada vez mais comuns entre crianças e adolescentes. Tanto que atualmente já são detectados casos de diabetes tipo 2 (comum em adultos) em crianças.

Tal fato é desencadeado por uma série de fatores, que vão desde a vida sedentária até mesmo ao excesso de alimentos industrializados e pouco saudáveis.

Além disso, o fator genético também deve ser levado em conta, uma vez que a obesidade na infância já pode ser uma primeira manifestação clínica da resistência à insulina.